Bullet Armors – Moritya #resenha

Título: Bullet Armors – Vol. 1
Autor: Moritya
Ano da edição: 2015
Ano de publicação: 2010
Páginas: 200
Editora: JBC – Ink Comics

Junte-se a Íon em sua jornada para encontrar seu pai em um mundo habitado por incríveis máquinas chamadas Tremors. Ninguém conhece quem as criou e com qual propósito. sabe-se apenas que elas têm consciência e que podem evolui! Mas esse grande mistério está prestes a ser desvendado!!

 

Bullet Armors

Íon Aupoussins e Lisa Aupoussins são irmãos e vivem juntos, tentando cuidar um do outro. Íon é apenas um menino hiper-ativo e barulhento que ama máquinas e tem o hábito de mexer nos lixos e descartes, catando um monte de tralha e levando para casa. Um dia, ele encontra um dispositivo misterioso, que parece ter caído do céu numa estrela cadente. Não sabendo para que serve, guarda.

Bullet Armors

Sua cidade está sendo atacada por tremors – que são robôs que desenvolveram consciência e estão tentando matar e destruir tudo o que encontram pela frente. Um breeder – que é um ser humano que consegue controlar um tremor – aparece e salva Íon e sua irmã. Como Íon fica maravilhado com a capacidade de Lez Sinstant controlar um robô, faz amizade com o homem, que diz que o único jeito de controlar um tremor é possuindo um  beacon. Além disso, revela que o pai deles, Denis, que havia abandonado a família, também era um breeder.

Íon se lembra daquele dispositivo que havia encontrado, e o ativa, encontrando assim, seu tremor – que infelizmente é apenas um braço sem corpo. Seguindo instruções de Lez, Íon treina e se familiariza com seu tremor – que ele chama de Bullet – durante 10 longos anos, até ter idade suficiente para batalhar contra os tremors do mal. Então ele sai pelo país em busca de seu pai, e do resto do corpo de Bullet.

Ao chegar em outras cidades, vive várias aventuras ao lado das meninas Nei e Selena – que tem um tremor lindinho chamado Proto (parece um disco voador bebê <3), fugindo dos terríveis bakers – que são operários que capturam partes de tremors para incinerá-las, além de destruírem breeders – e enfrentando vários tremors do mal.

 

Mangá

Como eu havia dito no vídeo da TBR de Julho/2016, eu nunca tive muito contato com mangás. Eu li há pouco tempo o One Punch-Man e não tinha gostado, mas decidi dar mais uma chance para esse Bullet Armors, que veio também na minha caixinha da Nerd ao Cubo do mês de Maio (clique aqui pra conferir o unboxing do mês de Junho/2016).

Bullet Armors

Acontece que, surpreendentemente, eu gostei bastante desse! A pegada é bastante juvenil mesmo, não tem seriedade, não tem nada muito denso nem muito complexo – mas acredito que não é isso que esperamos de um história de crianças e robôs, né?

A autora exagerou bastante nas reações de Íon e de Selena, de modo que o alívio cômico foi garantido mesmo que o tema central da história seja uma guerra entre humanos e robôs. As ilustrações são ótimas, dando um nível de detalhes e de profundidade bastante satisfatórios mesmo em preto e branco.

 

Tem o personagem misterioso, tem o carrasco, a mocinha espevitada, a irmã mais velha preocupada, transeuntes fofoqueiros, e um personagem principal atrapalhado, meio maluquete e totalmente cativante.

Contrariando todas as minhas expectativas, e para queimar a minha língua bem queimada bem-feito, eu adorei a história, adorei o mangá e o jeito com que Moritya se expressa. É MUITO provável que eu leia os outros 5  volumes.

Moritya

Uma palavrinha da autora:

Este é meu primeiro tankoubon!! Adoro robôs!! Adoro a natureza!! Também gosto muito de garotos bonitões e garotas graciosas!! É tanta coisa surreal!!

Bullet Armors

Nota
4-estrelas

Onde Comprar

Vocês curtem mangá? Já leram esse? O que acharam? Tem interesse na continuação?

Se vocês já tiverem resenhado esse livro, posta o link aqui nos comentários para que eu visite! E se não, me conta aqui nos comentários o que você achou ou se pretende ler! A sua opinião é muito importante para mim!

Beijo <3

comments