Hoje é dia de rock, bebê!

O rock nacional está morto? Se eu quiser ouvir música de qualidade em português eu vou ter que colocar ‘roquenrol’ dos anos 80 no repeat, e ficar de boas com isso? Não, cara! Não precisa! Embora muito independente e alternativo, ainda há um cenário forte e expressivo de rock nacional. E é por isso que eu estou aqui hoje. Senhoras e senhores:


Scalene


Na atualidade, é a banda brasileira mais moderna em matéria de alternativo e de indie rock. Formada em 2009, por Gustavo Bertoni (vocal e guitarra), Philipe Conde (Vocal e bateria), Tomás Bertoni (guitarra) e Lucas Furtado (contrabaixo) e Alexia Fidalgo (que dividia com Gustavo os vocais, mas que deixou a banda em 2012) já tem dois cd’s lançados de forma independente.
Banda Scalene

Cromático

Álbum inicial da banda, lançado em 2012, que a tornou conhecida e divulgada até pela MTV. Composto por 5 músicas, tem uma pegada bem grave, com uma linha de baixo alta e complexa, letras profundas e completas, em português. Dá pra ouvir e fazer o download aqui.

  • Tempos modernos
  • Ilusionista
  • Cego Mundo
  • Semitom
  • Nunca apague a luz

E o highlight, pra mim, é a música Ilusionista, muito pesada, com uma guitarra super distorcida, intensa; linhas de baixo bem complexas, do jeito que eu gosto.

“Me virei e descobri que não estava lá o que eu prometi. Nada que me trará mais do que eu já vi…”

Real/Surreal

Disco duplo, lançado em 2013. O disco Real trata de coisas reais, concretas; e o Surreal trata de coisas lúcidas, intangíveis, realizadas com o sentimento. Há uma grande mudança em relação ao primeiro disco, uma espécie de ‘acalmada’ que contribui muito para o amadurecimento da banda e da técnica, misturando até um pouco de folk. As linhas de bateria se tornam cada vez mais interessantes, especialmente dado o fato que o Philipe também canta.
Dá pra ouvir e fazer o download aqui.

  • Sonhador II 
  • Marco Zero
  • Nós maior que eles
  • Silêncio
  • Prefácio
  • Forma Padrão
  • Amanheceu
  • Disfarce
  • Interlúdio
  • Danse Macabre
  • Milhares com eu
  • Karma
  • O Alvo
  • Surreal
  • Ilustres Desconhecidos
  • Anoiteceu
  • A luz e a Sombra
  • Branco

Destaque maior é Danse Macabre, que é a mais famosa, é o single de lançamento do álbum, e foi como eu acabei conhecendo Scalene.

“Sei, você não quer lutar e quer me avocar, então me deixe assumir e prometo suprir o vazio que consome o que resta de ti. A incerteza é forte, cortante sem cessar. Sou o começo e o fim, verdadeiro e ruim, o que você mais quer.”

E aí, curtiram? Já conheciam?
Fala pra mim o que vocês acharam.
Beijo <3

comments